hipertireoidismo tem cura, quais as causas sintomas e tratamentos

hipertireoidismo tem cura, quais as causas sintomas e tratamentos
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

O hipertireoidismo é uma doença metabólica em que o excesso de função da glândula tireoide provoca uma hipersecreção de hormônios da tireoide (tiroxina (T4) livre ou tri-iodotironina (T3) livre, ou ambos) e níveis anormalmente elevados de tais hormônios.A glândula tireoide é um órgão importante do sistema endócrino e localiza-se na parte frontal do pescoço, logo abaixo de onde as clavículas se encontram. A glândula produz hormônios que controlam a forma como cada célula do corpo usa a energia. Este processo é chamado de metabolismo.

O excesso de hormônios tireoidianos induz a um aumento global do metabolismo, com uma elevação do gasto energético, produzindo mais calor e aumentando o consumo de oxigênio. Devido a isto, aumenta a síntese proteica, mas no geral, predomina o catabolismo sobre o anabolismo, o que resulta em um balanço nitrogenado negativo, além disso aumenta a sensibilidade dos tecidos à ação das catecolaminas (encarregadas de ser os neurotransmissores no Sistema Nervoso Central.

Quais são as causas de hipertireoidismo

Existem muitas causas do hipotireoidismo, mas as mais comuns são:

A doença de Graves-Basedow: É uma tiroidite auto-imune, que estimula a glândula da tireoide, caracteriza-se por hiperplasia difusa da glândula tireoide, resultando em um bócio e é de glândula ou hipertireoidismo. A doença de Graves é a causa de 80% (síndrome caracterizada por níveis excessivos de hormônio da tireoide circulantes no plasma sanguíneo), a incidência varia de acordo com a quantidade de ingestão de iodo.

Adenoma da tireoide tóxico: Tumor benigno da tireoide resultante da mutação genética; São células que produzem grande quantidade de hormônios tireoidianos, tornando-se uma das causas de hipertireoidismo.

Bócio multinodular tóxico: É um transtorno metabólico, caracterizada pelo aparecimento de nódulos na glândula tireoide, evidenciado por um aumento de volume na região do pescoço. É conhecido como tóxico por razão de que a glândula tireoide mantém uma autonomia funcional que causa hipertireoidismo e um leve hipertiroidismo.

Tireoidite: É uma infecção viral, provocando inflamação da glândula da tireóide, a qual elimina todas as reservas de hormônios da tireoide, provocando um aumento repentino destas no sangue. Produz febre e dor de ouvido e da mandíbula.

Quais são os sintomas

Perda de peso: consumindo mais energia do normal, ainda que sem fazer nenhuma atividade física, aumentando a sensação de fome.

Hiperativo: as pessoas com hipertireoidismo se mostram inquietos, além disso, pode ocorrer insônia, por causa da alteração nervosa.

Falta de concentração: qualquer estímulo externo (um pequeno som, luzes de eletrodomésticos, etc.) distraem a atenção dos hipertiroideos. Isto é de especial importância para os adolescentes em época de estudo.

Bócio: aumento da glândula, causando problemas a engolir ou a respirar.

Transpiração: A pele sempre esta quente e úmida, e sempre se tem a sensação de calor embora a temperatura real seja outra.

Taquicardia: O coração e o pulso se acelera, se antes você tinha problemas cardíacos e é provável que piore.

Diminuição da menstruação: às vezes também produz amenorreia.

Quais são os tratamentos

Medicamentos para a tireoide: Alguns destes medicamentos são o Propiltiouracil e o metimazol, diminuindo a tiroxina e tri-iodotironina, levando-o a níveis normais, pode ter alguns efeitos colaterais como coceira, febre e exantemas na pele.

Propanolol: é um beta-bloqueador capaz de inibir os efeitos do sistema nervoso aliviando os sintomas próprios da excitação.

hipertireoidismo
Foto:Reprodução internet

Iodo radioativo: o iodo radioativo o seu uso é feito oralmente (líquido ou em comprimidos).Este é absorvido pelas células da tireoide e se destroem. A destruição é específica, uma vez que só é absorvido por estas células, por isso não se prejudica outros órgãos próximos. Não deve ser fazer uso durante a gravidez nem durante a amamentação.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *