L-Arginina para que serve, benefícios e quantidade que devo tomar

L-Arginina para que serve, benefícios e quantidade que devo tomar
5 (100%) 1 voto Gostou Do Artigo?Deixe Seu Voto

Pois bem, vamos por partes. A L-Arginina veio à tona graças aos seus benefícios para o coração (fator importante, já que na América, mais de 86 milhões de pessoas têm algum problema cardíaco).

A deficiência de L-Arginina não é muito comum, já que se encontra em uma variedade de alimentos como a carne vermelha, peixe, frango, grãos, nozes, semente, e lácteos.Mas vamos ver o que é que faz exatamente a L-Arginina. Esta substância está envolvida em várias funções do nosso corpo, entre as quais se inclui: Acelera a cicatrização de feridas,ajuda os rins a eliminar os produtos de resíduos,melhora o sistema imunitário e dilata e relaxa as artérias.

Benefícios da L-Arginina para o coração?

Este aminoácido, quando entra em nosso organismo se transforma em óxido nítrico, um neurotransmissor que ajuda as veias a relaxar. Ao melhorar a circulação, evitam-se problemas como a obstrução das artérias, dor de peito, e até mesmo a angina de peito.

Benefícios da L-Arginina nos exercícios

A L-Arginina pode ser utilizado como suplemento desportivo já que, embora não diretamente, sim pode ajudar nesse âmbito. Ao tomar a L-Arginina como suplemento, pode ajudar a reduzir o risco de lesão (graças ao reforço do sistema imunológico). Além disso, contribui para o processo de recuperação após um treino muito intenso, “limpando” os tecidos musculares de produtos produzidos após um exercício desse tipo (como o amoníaco).

Quais alimentos são ricos neste aminoácido

Como eu disse antes, a L-Arginina está presente em alimentos marinhos (moluscos, lagostas, camarão, atum, etc.), a semente de girassol e de abóbora, feijão de soja, e até mesmo espinafre ou agrião. Por outro lado, também podemos encontrar este aminoácido na carne de boi, cordeiro, vitela e aves.

l arginina
Foto:Divulgação/pt.dreamstime
Qual a quantidade de L-Arginina eu preciso tomar

O certo é que não há uma quantidade exata recomendada, já que, supostamente, o corpo produz o suficiente. Mas no caso de que se precisa desta suplementação, foi demonstrado que 1200 mg deste aminoácido podem ser benéficos. Ainda assim, e como eu sempre digo, consulte o seu médico se estiver a tomar este suplemento.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *